+51 - 3741-1830 - COOPEVA/Colégio Oliveira - Venâncio Aires/RS

organização pedagógica

A organização pedagógica de todas as ações, teorias e práticas da instituição e de todo processo educativo desenvolvido na escola, baseado na Lei de Diretrizes e Bases e orientado pelos princípios do

Cooperativismo e do Estatuto Social da Mantenedora,  visa:

  • oferecer uma bagagem cultural que permita ao aluno enfrentar as exigências da  sociedade;

  • possibilitar o crescimento do aluno através das interações com todos os envolvidos no processo, para que ele seja o autor de sua aprendizagem, com direto à informação, à construção e à reconstrução do conhecimento;

  • possibilitar o desenvolvimento da identidade do aluno para que ele possa ser autônomo e, em consequência, um cidadão atuante e transformador da sociedade;

Investir na construção do conhecimento, no desenvolvimento de potencialidades e nas vivências de socialização e cooperação cultivando e definindo valores que favoreçam as relações humanas para bem conviver na sociedade.

O processo de ensino e aprendizagem é a prioridade central do educandário com ênfase na construção do conhecimento e nas inter-relações entre todos os segmentos da comunidade escolar e desta com a comunidade em que está inserida.

Na relação entre a riqueza de peculiaridades e especificidades de cada nível de ensino e na necessária reciprocidade e interação dos mesmos, a escola garante liberdade e autonomia para que o processo educativo atenda às exigências, necessidades e demandas de cada nível de ensino do aluno, possibilitando a este protagonizar e significar sua aprendizagem. É abrir espaço, é dar ouvidos, também, à curiosidade despertada, ao interesse surgido e ao prazer da aprendizagem do momento.

É importante oportunizar condições de estimulação e de aprendizagem para que a criança, o adolescente e o jovem desenvolvam sua autonomia, cooperação, criticidade, criatividade, auto-estima, responsabilidade, independência, capacidade de resolução de problemas e aquisição de conhecimentos, respeitando a bagagem cultural de cada um e oferecendo-lhe condições para analisar e avaliar suas ações inserido em seu ambiente vivencial.

Não basta apenas "saber",

é preciso "saber fazer",

não basta apenas "saber fazer",

é preciso "ser"!